Alegria, gratidão, esperança, orgulho de si, amor, tranquilidade, felicidade, confiança (segurança) e satisfação são chamadas de emoções positivas, pois assim as avaliamos em nosso contexto cultural. Durante a vida, boa parte das pessoas vivencia mais emoções negativas do que positivas, apresenta dificuldades para produzir as positivas e lidar com as negativas, pois elas buscam apenas no alcance de objetivos, um modo para sentirem satisfação, como por exemplo: “vou ficar satisfeito, quando eu terminar a faculdade”, “… quando arranjar um novo emprego”, “… quando arrumar uma namorada”. Porém, essas pessoas percebem que a felicidade e a satisfação nunca vêm de forma duradoura quando apenas alcançam objetivos. Com isso, o que houve de errado? O primeiro passo para produzir emoções positivas consiste em aprender a lidar com as emoções negativas, porque elas impedem ou atrapalham a vivenciar as emoções positivas. Dessa forma, se você já passou por esse processo e foi bem sucedido, este artigo é para você! A dica fundamental aqui é: ter ações relacionadas com seus valores pessoais (ter ações valiosas) para produzir emoções positivas. Para isso, o primeiro passo é identificar seus valores. Valor é aquilo que é importante para você, e se manifesta em ações valiosas. Valores são diferentes de metas, que podem ser alcançadas. Eles são princípios que norteiam sua vida, que apontam direções nas quais produz satisfação, realização e sentido para vida. Ter clareza dos próprios valores ajuda a escolher a direção na qual agir. Você pode começar a identificá-los respondendo à seguinte questão: “O que realmente é importante para mim? Quanto vale cada um dos valores para mim?” e poderá identificar valores pessoais tais como: a Criatividade, Curiosidade, Conhecimento, Coragem, Dedicação (Persistência), Autenticidade (Honestidade), Contribuição, Igualdade, Compaixão, Humildade, Segurança (Prudência), Autocontrole, Admiração (Apreciação da beleza), Gratidão, Humor, Liberdade, Afetividade, Respeito, Espiritualidade, Reconhecimento, Organização, Flexibilidade, etc. Perceba que valores pessoais são diferentes de valores sociais, aqueles (os pessoais) são individuais, em que não importa a opinião da sociedade, e estes (os sociais) são um reflexo do que a sociedade valoriza (a diferença entre ambos será aprofundada em um artigo futuro já em desenvolvimento). O segundo passo é identificar quanto vale cada um dos domínios de sua vida. Dentre os domínios da vida a serem considerados, os principais consistem em: 1. Relacionamento amoroso: estar formando um casal em uma união ou casamento, estar sendo esposo(a), cônjuge, parceiro(a), companheiro(a) ou amante. 2. Maternidade/paternidade: estar sendo mãe ou pai. 3. Relacionamento de filho (filial): estar sendo filho(a). 4. Outros relacionamentos familiares: estar sendo irmão(ã), tio(a), avô(ó), primo(a), etc. 5. Amizade: estar sendo amigo de alguém e estar com alguém que é seu amigo. 6. Diversão (Lazer): estar gastando energia, com uma atividade relaxante e divertida, como um hobby ou um esporte. 7. Saúde: estar cuidando do corpo e da saúde (alimentação, atividade física e sono). 8. Espiritualidade: estar em conexão com algo além de si mesmo; com o sobrenatural (cultivar um senso que transcende a existência). 9. Profissão/carreira: trabalhando e avançando na ocupação atual. 10. Aprendizagem: estar aprendendo habilidades e adquirindo conhecimento. 11. Recursos Financeiros: estar em contato com as próprias finanças (poupar, gastar e investir, pensando no presente e no futuro). Agora, determine o quanto do seu tempo você tem manifestado ações profundamente conectadas com os valores pessoais e os domínios da vida (ações valiosas). Perceba que os valores pessoais se materializam nas ações valiosas em cada um dos diferentes domínios. Depois de notar suas ações, talvez você perceba que algumas (ou muitas) estão completamente desconectadas dos seus valores, como passar muito tempo na internet, comer demais (ou de menos), beber demais, ficar muito agressivo(a), se anular, se isolar das pessoas desnecessariamente, e outros. O terceiro passo consiste em substituir as ações desconectadas com valores por ações valiosas, ou seja, ações comprometidas com seus valores pessoais nos domínios da sua vida. Uma outra forma de fazer este exercício é se perguntar “o que a pessoa que eu quero ser faria?”. É claro que a pessoa que você que ser está intimamente conectada com os valores pessoais, e manifesta muitas ações valiosas. Determine objetivos com base nos seus valores e desenvolva ações para alcançar cada objetivo, tendo em mente a linha guia que são seus valores pessoais. Note que cada ação valiosa antes de alcançar um objetivo estabelecido pode gerar satisfação, pois está alinhada com seus valores. Com isso, você não precisa esperar o objetivo ser alcançado para ter satisfação, pode ficar satisfeito com cada ação valiosa que manifestar antes do objetivo ser alcançado. Seja guiado pelos seus valores, pois isso produzirá emoções positivas. Por exemplo: vamos imaginar que você valoriza muito o domínio saúde, você pode descrever diferentes comportamentos que a pessoa que você quer ser teria em relação as ações que você tem hoje. A pessoa que você quer ser poderia ter mais comprometimento com academia, mais interesse por uma alimentação mais leve e nutritiva, com sono mais regular etc. Ao mesmo tempo, poderia deixar de lado comportamentos como comer muito, excesso de álcool, cigarros, dormir muito tarde, sedentarismo etc. E você poderia dizer: “Não é fácil, pois não tenho motivação suficiente pra fazer essas coisas”. O objetivo deste artigo é lhe mostrar que o caminho para produzir suas emoções positivas está em viver uma vida rica em sentido, agindo na direção dos seus valores, com objetivos e ações escolhidos por você, mesmo que isso traga dor ou desconforto. Não espere ter ânimo para fazer uma dieta. Faça uma dieta para ter ânimo! Não espere ter motivação para fazer uma atividade física. Faça uma atividade física para ter motivação! As emoções positivas são produzidas por meio de ações direcionadas aos valores, numa postura aberta, atenciosa e engajada. A felicidade é um processo contínuo, é caminhar na direção do que é valioso e significativo. Alcançar objetivos é apenas um ponto neste caminho chamado felicidade.

Compartilhe este texto com as pessoas que você acha que também podem se beneficiar.

Para entrar em contato com os autores
Gustavo Firme Rosalém: gusrosalem@hotmail.com
Rafael Balbi: contato@consultoriorafaelbalbi.com

Referências
Hayes, S. C. (2005). Get out of your mind and into your life: The new acceptance and commitment therapy. New Harbinger Publications.

4 comentários em “Como produzir emoções positivas

    1. A felicidade está em todo o caminho, não somente no objetivo final. Esse entendimento já é um primeiro passo para o auto-controle. Ótimo artigo Dr Rafael!

      Curtir

  1. As emoções estão sempre presente nas nossas vidas, mais seu artigo dar embasamento para lidar com as nossas emoções, que é muito difícil no dia a dia.
    Seu artigo fica muito claro a definir o que queremos da nossa vida, lidando com as emoções.
    Parabéns!!! Rafa.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s