Carnaval no Brasil é época de muita festa e descontração, e é comum que os adolescentes também queiram se divertir, o que pode incluir, dentre outras coisas: festas, amigos, viagens e uso de fantasias. É totalmente normal que eles busquem se inserir em um grupo que se identifiquem, assim como é normal a mudanças de comportamento e de opinião ao longo dos anos. Pode ser que no carnaval passado seu/sua filho(a) estivesse tranquilo(a) e super-animado(a) com a ida ao litoral em família, e esse ano queira ficar na capital com os primos na casa dos tios. Caberá a vocês, pais ou responsáveis decidirem se permitirão essa separação momentânea ou não. Independente disso, é preciso deixar claro que regras precisam ser obedecidas (horário de refeições, horário de chegar em casa, por exemplo), seja com vocês ou com a(s) figura(s) de autoridade responsável(is) naquele período, no caso, os tios. Em caso de desobediência, serão aplicadas as consequências (vulgo “castigo”), previamente combinadas. Seja com você ou com outro adulto de confiança, procure saber diariamente onde ele(a) esteve (e estará), e com quem está saindo, dê a liberdade para que lhe conte espontaneamente o que está fazendo. Após voltar de uma “balada”, não pergunte o que ele fez ou se fez “coisa errada” (na cabeça deles, tudo é normal e está certo), pergunte “como foi?” ou “o que você achou?”.
Nesta fase da vida, o adolescente deseja fazer mudanças no corpo como, fazer tatuagem, colocar piercing (ou brincos), raspar a cabeça ou pintar os cabelos de vermelho (ou rosa). Ajude o adolescente a escolher opções de fácil reversão no futuro, caso ele se arrependa (é mais fácil ter cabelos novamente após um cabeça raspada, do que remover uma tatuagem). Além de oferecer ajuda para pensar nas escolhas, acompanhe o processo de mudança. Adolescência é fase de dúvidas, impulsividade e experimentações em que o cérebro ainda está amadurecendo, o que pode causar confusões no adolescente. Ajude-o o máximo possível a passar por essa fase de forma branda e com pouco moralismos. Seja afetuoso e aberto o tanto quanto possível, dentro dos limites do que é importante para você. Lembre-se também, que no Brasil, não é permitido ingerir bebidas alcoólicas ou dirigir antes dos 18 anos. Deixe claro para seu/sua filho(a) que alguns comportamentos dele(a) podem ser “crimes” (como o uso de maconha), o que pode acabar em punições severas.
Educar filhos adolescentes não é controlar cada passo dado por eles, nem dar instruções repetidas inúmeras vezes, gerando, com isso, uma supervisão estressante, pautada na insegurança e falsidade. “Apertar” demais poderá ensinar seu(s) filho(a) a fugir de você e mentir para você. Acompanhe mas não sufoque.
Curta seu carnaval e permita a eles curtirem também (com responsabilidade)!

Compartilhe este texto com as pessoas que você acha que também podem se beneficiar.

Para entrar em contato com os autores:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s